Jornal do Commercio

delação

Prestação de contas das campanhas de Paulo e FBC não constam doações da JBS

Segundo dados disponíveis no site do TSE, houve pagamentos à campanha de Eduardo e ao diretório nacional

Paulo Veras e Mariana Araújo

Publicado em

Doação oficial consta na planilha de Eduardo Campos e no diretório nacional do PSB
Doação oficial consta na planilha de Eduardo Campos e no diretório nacional do PSB
Foto: Guga Matos/JC Imagem

A reportagem do Jornal do Commercio pesquisou as planilhas de prestação de contas, disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), das campanhas de Paulo Câmara, Eduardo Campos e Fernando Bezerra Coelho em 2014. Não constam pagamentos declarados para a campanha do atual governador do Estado nem para o senador socialista.

De acordo com as planilhas, a JBS doou R$ 3,5 milhões para a campanha presidencial de Eduardo Campos em 2014. O valor consta na planilha do TSE.

Veja o vídeo com a delação de Ricardo Saud:

Foram feitas doações, segundo as planilhas, valores de R$ 2,2 milhões para o diretório nacional do PSB em 2014, distribuídos da seguinte forma: R$ 1 milhão pago em 22 de julho; R$ 500 mil pagos em 4 de agosto; R$ 200 mil pagos em 8 de agosto; e R$ 500 mil em 2 de outubro.

Desses valores, doados à direção nacional do PSB, R$ 1 milhão foi repassado para a campanha de presidente; R$ 500 mil para o PSB de São Paulo e R$ 500 mil para campanha da candidata ao governo da Bahia, Lídice da Mata.

publicidade

Ricardo Saud afirmou na delação que pagou R$ 210 mil para a HMJ Consultoria, no dia 27 de junho de 2014. Outro valor citado pelo delator foi de R$ 1 milhão para a Arcos Propaganda, no dia 2 de setembro de 2014. Segundo Salud, este valor foi pago ao senador Fernando Bezerra Coelho.

RESPOSTA

Em nota, o advogado de Fernando Bezerra Coelho, André Luiz Callegari, afirmou que "todas as doações para a campanha de Fernando Bezerra Coelho ao Senado foram devidamente declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral". A defesa afirma, ainda, que não teve acesso aos autos e que "repudia as declarações unilaterais divulgadas e ratifica que elas não correspondem à verdade".

A reportagem demandou, também, resposta sobre as denúncias ao governo do Estado e Prefeitura do Recife, já que as denúncias de Ricardo Saud citam o pedido do pagamento de valores feitos pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio, para a campanha de Paulo Câmara. Os esclarecimentos ainda não foram enviados.

LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS