Jornal do Commercio

JBS

''Um bandido'', diz Jarbas Vasconcelos sobre Joesley Batista

Deputado afirmou que a entrevista do empresário à Revista Época é "muito reveladora", mas "feita por um bandido"

Editoria de Política
Com informações do repórter Franco Benites

Publicado em

"Há uma inversão muito grande hoje no Brasil, já de algum tempo, que o bandido tem uma posição privilegiada", disse o deputado
Franco Benites / Especial para o JC Imagem

Atualizada às 11h52

Em meio à expectativa por uma eventual denúncia do procurador geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB), em decorrência do conteúdo da delação premiada Joesley Batista, ainda repercute a entrevista concedida pelo empresário da JBS à Revista Época na última sexta-feira (16). Joesley afirmou que o presidente Michel Temer (PMDB) lidera “a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil” e deu detalhes sobre os motivos que o levaram a gravar o peemedebista e delatá-lo. O empresário também falou sobre esquemas com o PT do ex-presidente Lula e com PSDB do senador afastado Aécio Neves.

O deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) afirmou que a entrevista é "reveladora", mas concedida por um "bandido". 

"É uma entrevista muito contundente, muito reveladora, mas é de um bandido. Há uma inversão muito grande hoje no Brasil, já de algum tempo, que o bandido tem uma posição privilegiada. Mas é uma para análise, para se levar em conta. Eu faço essa ressalva, que é feita (denúncia) por um bandido"

Jarbas é um dos que compõem a mesa do seminário "Brasil, desafios para a governabilidade" no LIDE Pernambuco nesta segunda (19) pela manhã, juntamente com o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB) e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. 

Denúncia

Todo o conteúdo dos depoimentos dos delatores da JBS deverão ser usados pelo Ministério Público para apresentar a denúncia contra Michel Temer ao STF. Para ser aceita no Supremo, ela precisa antes ser aprovada na Câmara dos Deputados, que já anuncia a suspensão do recesso parlamentar para adiantar a votação.

publicidade

Jarbas Vasconcelos acredita que a denúncia não será encaminhada para a Câmara dos Deputados nesta semana. Mas quando for protocolada, a maioria dos deputados votará pelo arquivamento. "Eu não acredito que ela prospere, primeiro porque é um quórum altamente qualificado, segundo porque o governo vai agir", garantiu o deputado. 

Reunião com Alckmin

O deputado compareceu a um encontro com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) com lideranças políticas, neste domingo (18), na residência do jurista pernambucano Heleno Torres, a pedido do governador. Segundo Jarbas, a reunião era em torno de um contexto nacional. O encontro pode ser visto como uma movimentação do tucano visando as eleições de 2018. 

Marcaram presença os pernambucanos Raul Henry (PMDB), vice-governador de Pernambuco e secretário de Desenvolvimento Econômico, o ex-governador Gustavo Krause (DEM), o ex-senador José Jorge (DEM) e o cientista político Antônio Lavareda. 

LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS