Jornal do Commercio

Transposição

Dilma sobre Temer e a Transposição: 'Só apareceu na inauguração para dizer que foi ele quem fez'

Ex-presidente Dilma afirmou que 'paternidade' da obra não é de Temer, mas sim do PT

JC Online

Publicado em

Grande ato na Paraíba, em Monteiro, contou com milhares de militantes do PT
Grande ato na Paraíba, em Monteiro, contou com milhares de militantes do PT
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Sob os gritos de "Lula, guerreiro, do povo brasileiro" que os ex-presidentes Lula e Dilma, ambos do PT, foram ovacionados em Monteiro, na Paraíba, durante ato de inauguração popular da Transposição do Rio São Francisco, neste domingo (19).

A manifestação, que aconteceu no eixo leste da Transposição, contou com milhares de militantes petistas, foi vista como o primeiro grande ato político de Lula desde que o ex-presidente admitiu publicamente disputar novamente a Presidência.

O primeiro a falar foi Dilma. Ao lado de Lula, a ex-presidente voltou a atacar o atual presidente Michel Temer (PMDB). "Hoje, o Rio São Francisco está ajudando a lavar a alma do povo brasileiro. Essa grande obra vai beneficiar, principalmente, os mais pobres. Esses que deram um golpe baseado em uma mentira agora querem tirar os direitos conquistados durante os nossos governos. Estamos vivendo um momento muito difícil no País, mas sou obrigada a dizer que o golpe ainda não acabou. (Eles falam) São mentiras sistemáticas por alguém que nunca levantou um dedo pela Transposição e agora vem aqui dizer que foi ele quem fez", disse, se referindo a Temer.

publicidade

Temer na Transposição

No último dia 10 de março, o presidente Michel Temer, durante visita na Paraíba, disse que ninguém pode ter a paternidade das obras de transposição do Rio São Francisco, uma vez que ela foi financiada pelo povo brasileiro por meio do pagamento de impostos. “Não quero a paternidade dessa obra. Ninguém pode tê-la. Ela é do povo brasileiro e nordestino porque foram vocês que pagaram os impostos que nos permitiram fazer essa obra”, disse o presidente durante visita ao Complexo Multimodal Aluízio Campos, em Campina Grande.

No complexo, serão instalados diversos empreendimentos comerciais, industriais, científicos e tecnológicos, além de empresas do setor de logística. Localizado próximo a terminais rodoviários, aeroviários e portuários, além de ferrovias, gasoduto e às BRs-104 e 230, o complexo representará facilidades para o escoamento do que for produzido na região.

LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS