Jornal do Commercio

partido

PDT decide fechar questão contra reformas da previdência e trabalhista

A decisão foi tomada durante convenção nacional do partido, realizada em um hotel na capital federal

Estadão Conteúdo

Publicado em

''Não podemos aceitar (essas reformas). Isso rasga nossos princípios, nosso estatuto
''Não podemos aceitar (essas reformas). Isso rasga nossos princípios, nosso estatuto", afirmou Carlos Lupi
Foto: ABr

O PDT decidiu na manhã deste sábado (18), fechar questão contra as reformas da Previdência e Trabalhista propostas pelo governo Michel Temer. A decisão foi tomada durante convenção nacional do partido, realizada em um hotel na capital federal. 

"Não podemos aceitar (essas reformas). Isso rasga nossos princípios, nosso estatuto", afirmou o presidente da legenda, Carlos Lupi. Apenas um dos presentes da convenção se posicionou contra o fechamento de questão, sob a justificativa de que era preciso debater mais o tema. 

publicidade

Segundo maior partido da oposição na Câmara, o PDT tem hoje a 10ª maior bancada na Casa, com 20 deputados. Já no Senado, o partido tem apenas um representante em exercício: o senador Acir Curgacz (RO). Com o fechamento de questão, os parlamentares que votarem a favor das reformas poderão ser punidos pela sigla, inclusive com a expulsão.

Lupi deve ser reconduzido ao comando do PDT

Na convenção deste sábado, Lupi deve ser reconduzido ao comando do PDT. O ex-ministro Ciro Gomes, por sua vez, deve ser escolhido 1º vice-presidente da sigla, como parte da articulação para pavimentar sua candidatura a presidente da República em 2018.

LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS