Jornal do Commercio

WikiLeaks

WikiLeaks: Prisão de Assange é 'prioridade' para EUA, diz procurador

Jeff Sessions afirma que os esforços serão intensificados para prender Julian Assange, fundador do WikiLeaks

JC Online

Publicado em

Julian Assange está refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012
Julian Assange está refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012
AFP

A prisão do fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, é uma "prioridade" para os Estados Unidos, afirmou o procurador-geral Jeff Sessions nessa quinta-feira (20), enquanto a imprensa americana afirma que seu gabinete prepara acusações contra o australiano. "Vamos intensificar nossos esforços e já estamos redobrando nossos esforços sobre todos estes vazamentos", disse Sessions em entrevista coletiva respondendo a uma pergunta sobre planos para deter Assange.

O chefe do departamento de Justiça disse que há uma explosão de vazamentos de informações sensíveis sem precedentes. "É um assunto que vai além de tudo o que se sabia. Temos profissionais que estão trabalhando em temas de segurança nos Estados Unidos durante anos que estão chocados com o número de vazamentos, alguns dos quais são muito sérios"."Mesmo que se defendam, vamos tratar de colocar algumas pessoas na prisão", afirmou Sessions.

publicidade

Acusações já foram redigidas, afirma o Washington Post

Segundo o jornal Washington Post, os promotores redigiram nas últimas semanas acusações contra Assange e outros membros do WikiLeaks, que devem incluir complô, roubo de bens do estado e violação da lei de espionagem. Assange, 45 anos, está refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012, para escapar de um mandado de prisão emitido pela Suécia por um suposto estupro.

LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS