Jornal do Commercio

REPERCUSSÃO

Tony Ramos diz estar surpreso com operação Carne Fraca, da Polícia Federal

Ator é garoto propaganda da empresa Friboi, da JBS, que está sendo investigada

JC Online

Publicado em

Tony Ramos
Tony Ramos
Reinaldo Marques/Globo/Divulgação

O ator Tony Ramos foi procurado para comentar sobre a Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em combate à corrupção envolvendo agentes públicos federais e empresários do agronegócio. Uma das empresas investigadas é a JBS, dona da Friboi, da qual Tony Ramos é garoto propaganda.

"Estou surpreso com essa notícia. Eu sou apenas contratado pela empresa de publicidade, não tenho nenhum contato com JBS", afirmou o ator ao site Ego, acrescentando que acredita na qualidade dos produtos: "Não sou técnico no assunto que a Polícia Federal está fazendo a ação, mas existe um controle em todas as embalagens, existe um código de barras que as pessoas podem acompanhar a qualidade e a validade".

"Eu já visitei uma das fábricas, continuo comprando os produtos Friboi, eu tenho carnes deles agora no meu freezer e uso nos meus churrascos do fim de semana", completou o ator.

publicidade

Ao repórter, Tony Ramos também afirmou que entraria em contato com a empresa para saber mais sobre o caso: "Eu espero que se apure a verdade, eles tem o direito das minhas imagens. Não sei se faria novamente, se eles forem inocentados dos erros que estão sendo acusados, eu faria. Eu vou checar essa informação imediatamente"

OPERAÇÃO CARNE FRACA

Deflagrada pela Polícia Federal, a Operação Carne Fraca combate um esquema de corrupção envolvendo agentes públicos federais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento e empresários do agronegócio. Executivos do frigorífico JBS foram presos na manhã desta sexta-feira (17/3) e a empresa BRF Brasil também é alvo da ação. 

"Os agentes públicos, utilizando-se do poder fiscalizatório do cargo, mediante pagamento de propina, atuavam para facilitar a produção de alimentos adultrados, emitindo certificadossanistários sem qualquer fiscalizaçõ efetiva", esclarece em um trecho da nota emitida pela Polícia Federal.



LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS