Jornal do Commercio

Moradia

Habitat para a Humanidade celebra 25 anos com exposição no Recife

A mostra está em cartaz na sede da Habitat, no bairro da Boa Vista, até 30 de setembro

Da Editoria Cidades

Publicado em

Bomba do Hemetério recebe ações da Habitat
Bomba do Hemetério recebe ações da Habitat
Foto: Diego Nigro/JC Imagem

A Habitat para a Humanidade Brasil, organização global, não governamental e sem fins lucrativos, que desenvolve ações de promoção da moradia adequada para famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social, completa 25 anos de atividades em 2017. Para celebrar a data, a entidade realiza exposição fotográfica até o dia 30 de setembro, na sede do Recife (Rua de São Gonçalo, 118, Boa Vista), de segunda a sexta-feira das 9h às 18h, com entrada gratuita.

“Através da história de Habitat no país, resgatamos também a realidade de milhões de famílias que não tem uma moradia digna. Atualmente, são quase sete milhões de famílias que não tem onde morar e mais de 15 milhões que vivem em casas muito precárias, precisam de segurança na posse da terra e melhores condições de moradia. Além de mostrar a história da organização no Brasil, queremos tocar as pessoas sobre a persistência dessa questão e reforçar no sso compromisso com a mudança", afirma Socorro Leite, diretora executiva da Habitat Brasil.

publicidade

RESGATE

A exposição resgata imagens históricas da organização que já realizou projetos em 11 estados, transformando a vida de mais de 76 mil pessoas. Além disso, destaca a luta pela moradia no Brasil também pela exibição de vídeos com depoimentos de famílias beneficiadas pela organização.

“Nossa comunidade é de famílias carentes. Nós enfrentamos obstáculos como a falta de saneamento básico, saúde, segurança. Muita gente vive de biscate. Vende pipoca, sorvete, água mineral. E muitas casas não têm um banheiro adequado, telhados quebrados, muitas vezes não têm muros, o que é muito complicado para a gente que vive em morro e tem criança. Então, se não fosse essa benfeitoria da Habitat, não teríamos como arrumar nossa casa. Eu gostaria que fosse para todas as pessoas da comunidade”, diz uma líder comunitária da Bomba de Hemetério, bairro da Zona Norte do Recife. Ela teve o banheiro reformado e adequado para a mãe, que tem necessidades especiais. Depoimentos como este fazem parte da exposição.

LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS