Jornal do Commercio

RELIGIÃO

Pastorinhos de Fátima canonizados por milagre em Pernambuco

Evento aconteceu em 2007, com a cura "inexplicável" de uma criança

Da editoria de Cidades

Publicado em

Arcebispo ficou feliz com reconhecimento
Arcebispo ficou feliz com reconhecimento
JC Imagem

Aconteceu em Pernambuco, em 2007, segundo o Vaticano, o milagre que permitiu a canonização dos Pastorinhos em Fátima, que acontecerá no próximo dia 13 de maio, em Portugal.

Uma criança de sete anos foi curada após sobreviver a uma queda de sete metros e ter sido diagnosticada com danos cerebrais irreversíveis. O pai teria invocado os pastorinhos após o acidente.

O evento foi reconhecido como milagre pelo papa Francisco no último dia 23 de março. O próprio sacerdote celebrará a canonização de Francisco e Jacinta Marto, as crianças que, junto com a prima Lúcia de Jesus, tiveram as visões de Nossa Senhora em Fátima, a primeira acontecendo em 13 de maio em 1917. Os dois morreram ainda crianças, enquanto Lúcia faleceu em 2005.

LOCAL

O Vaticano não informou o local exato onde se deu o evento, mas o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, deu declarações a veículos de comunicação portugueses dizendo estar "muito feliz que o Recife tenha contribuído no processo".

publicidade

Saburido não irá à celebração em Fátima, mas a criança - cuja identidade não será revelada - e sua família confirmaram presença.

De acordo com o site da Rádio Vaticana, "a criança estava na casa do avô, brincando com a irmãzinha, quando caiu, por acidente, de uma janela de cerca sete metros de altura, sofrendo um grave traumatismo crânio encefálico, com a perda de material cerebral. Na mesma noite, os familiares e uma comunidade de irmãs de clausura haviam rezado com insistência, pedindo a intercessão dos pastorinhos de Fátima”.

"Depois de transportada ao hospital em coma, foi operada. Os médicos disseram então que, caso sobrevivesse, viveria em estado vegetativo ou, no máximo, com graves deficiências cognitivas", diz a Rádio Vaticana em seu site.

No dia 2 de fevereiro de 2007, uma equipe médica deu um “parecer positivo unânime sobre o caso, como ‘cura inexplicável do ponto de vista científico’”.


MAIS LIDAS