Jornal do Commercio

Comemoração

Escola estadual destaca o bioma do Nordeste na Semana do Meio Ambiente

Evento pedagógico sensibiliza estudantes para os problemas que afetam os biomas nordestinos e consequentemente comprometem também os povos tradicionais que dependem destes ambientes

Da Editoria de Cidades

Publicado em

Escola de Referência em Ensino Médio Professor Cândido Duarte celebra Semana do Meio Ambiente
Escola de Referência em Ensino Médio Professor Cândido Duarte celebra Semana do Meio Ambiente
Ashlley Melo/JC Imagem

Os povos tradicionais que dependem dos biomas da região Nordeste preservados para manterem suas tradições culturais e religiosas são o destaque da 1ª Semana do Meio Ambiente da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Professor Cândido Duarte, da rede estadual de ensino, situada em Apipucos, na Zona Norte do Recife. O evento, que mesclará aulas no Jardim Botânico do Recife, na Oficina de Francisco Brennand e no Engenho Massangana (além de palestras na escola com especialistas em clima, educação ambiental e religiões afro-indígenas) começa nesta segunda-feira (5).

"O objetivo deste evento pedagógico é sensibilizar os estudantes para os problemas que afetam os biomas nordestinos e consequentemente comprometem também os povos tradicionais que dependem destes ambientes para manterem suas tradições culturais e religiosas vivas", fala o coordenador da atividade, o professor de Geografia e de Direitos humanos da unidade escolar, Rodrigo Correia. A programação vai até a próxima sexta-feira (9).

O professor diz que os alunos cobravam uma programação maior do que as edições do evento em 2015 e em 2016, ano em que a unidade se destacou por plantar o primeiro pé de Jurema, árvore relacionada com a religião afroindígena do Nordeste, numa escola pública brasileira. A muda foi doada e plantada pela juremeiro Alexandre L'omi Lodò, do Quilombo Cultural Malunguinho, que voltará ao local na sexta-feira (9), para participará da celebração em homenagem ao 1º ano deste plantio.

publicidade

Antes, no mesmo dia, no período da manhã, haverá uma palestra sobre religiões afro-indígenas brasileiras e meio ambiente com o babalorixá Gilmar Camará, do Movimento dos Povos Tradicionais de Camaragibe. A partir das 15h20, o momento cultural encerrará a semana ambiental com a apresentação do Coco Raízes do Capibaribe do bairro da Várzea.

Meteorologia

O ciclo de palestras ainda contará com a presença da coordenadora do antigo Laboratório de Meteorologia de Pernambuco (Lamepe), Francis Lacerda, atual responsável pelo segmento de mudanças climáticas do Instituto Agronômico do Estado (IPA), tema que será exposto por ela na quinta-feira (8). Um dia antes, o professor e doutorando em Educação Ambiental debaterá sobre a perspectiva onde não separa o homem e a natureza para tratar das questões ambientais e sociais. Vários graduandos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) também debaterão com temas relacionados ao objetivo da Semana do Meio Ambiente da escola.

LEIA TAMBÉM


MAIS LIDAS